Você já deve ter ouvido a seguinte pergunta ao comprar o bilhete no guichê da rodoviária: “Seguro na passagem?”. Mas, afinal, o que é e como funciona o seguro viagem de ônibus?

Neste post, vamos explicar o que é o seguro, como ele funciona e como você pode acioná-lo, além de falar sobre a diferença entre o seguro obrigatório e o opcional.

O que é o seguro viagem de ônibus?

O seguro viagem complementar de ônibus é uma garantia que busca dar cobertura financeira ao passageiro ou à sua família em caso de algum acidente na viagem. Ele pode pode ser pago no momento da compra da passagem, sendo acionado em caso de uma eventualidade.

Viajando com uma empresa segura, é possível que você nunca precise, mas é sempre bom ser precavido, não é mesmo!?

Como funciona?

Para acionar o seguro, é preciso que, em caso de acidente, o passageiro ou familiar esteja com a passagem e o documento que comprove a compra do seguro (muitas vezes, ele é grampeado junto ao bilhete).

A adesão é obrigatória?

A adesão ao seguro é facultativa. Você não precisa comprá-lo, mas ele pode ser muito útil no caso de uma eventualidade. É seu direito perguntar ao atendente sobre como o seguro funciona e qual é a cobertura oferecida pela empresa.

Também é recomendado que as empresas de ônibus indiquem, por meio de avisos nos locais de venda de passagens, a natureza facultativa da compra. Caso você se sinta coagido para adquirir algo a mais do que for solicitado, pode entrar em contato com o Procon.

O que está incluso no seguro?

Normalmente, o seguro inclui benefícios como: tratamento de saúde em casos de acidente, pagamento de hospitais, médicos, medicamentos e outros tipos de cuidado. Além disso, costumam cobrir indenizações por morte ou invalidez. Há também um tipo de seguro que cobre ocorrências como roubo e furto.

As especificidades da cobertura do seguro variam de acordo com a empresa de ônibus e com a corretora com a qual ela mantém a parceria. Para saber mais detalhes e tirar dúvidas sobre o contrato, basta entrar em contato com a empresa.

Qual é a diferença entre os seguros?

Há o seguro obrigatório, já incluído no valor da passagem, e o seguro facultativo, que as empresas de transporte oferecem à parte — sobre o qual estamos falando.

O seguro obrigatório é o DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre). Ele é público e deve ser pago anualmente pelos proprietários de veículos que circulam no país — o que inclui as empresas de ônibus. Qualquer pessoa vítima de um acidente de trânsito, esteja ela dentro ou fora do veículo, tem o direito de acionar o DPVAT.

Hoje, o valor máximo do seguro DPVAT corresponde a cerca de R$ 13,5 mil por vítima. No caso de despesas médicas, o DPVAT cobre até R$ 2.700. O prazo para acionar esse seguro é de até três anos após o acidente. A ideia do seguro opcional, no caso, é complementar esses valores oferecidos em caso de acidente.

Agora que você já sabe mais sobre o que é e como funciona o seguro viagem de ônibus, assine a nossa newsletter e receba mais informações sobre viagens e dicas de turismo por Minas Gerais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *